Tina Menna

"Fui gordinha (gorda, balofa) quando era criança. Emagreci entendendo como funcionava a coisa e me formei em nutrição faz mais de 18 anos. Nesse tempo, ensinei milhares de pessoas a emagrecer, apresentei programa de televisão e fiz muitas coisas legais, muitas mesmo. E não esqueci que era preciso me cuidar e manter meu peso pra não precisar fazer dieta de novo. Me mudei de cidade e de país mas nunca deixei de seguir os hábitos brasileiros, nunca deixei de comer arroz com feijão. Só parei de comer requeijão porque onde eu moro não tem... Te convido pra fazer parte da Tinalândia! Sei que posso te ensinar a emagrecer sem ter que te empurrar goela abaixo métodos esquisitos e receitas caras e difíceis de fazer. Prometo. Um beijo e um queijo (ou tofu), Tina : ) "

BATATA DOCE CROCANTE no lugar do arroz

Oiê tudo bem?

Estou pesquisando e testando novos acompanhamentos pra carnes, peixes e frangos, que não sejam arroz. Nada contra arroz, mas acho legal saber fazer e gostar de outras coisas.

A batata doce é muito falada quando o assunto é esporte. Mas eu acho que isso foi construído pra ter assunto pra falar…“esporte X batata doce”. Me explico.

A batata doce tem mais fibras que a batata inglesa e por isso o Índice glicêmico dela é menor. Mas se comer demais, lógico que o efeito sai ao contrário, a gente engorda. Por isso eu sempre digo, muita informação confunde ao invés de ajudar.

Nesse caso aqui, desse post, o foco é realmente dar outras opções gostosas e nutritivas pra galera. E também mostrar que a quantidade é fundamental em qualquer comida.

Uma batata doce grande serve 5 pessoas de boa. E uma média, serve 4.

Assei uma batata doce gigante e lindamente rosa no microondas por 12 minutos, direto, sem água nem pote nenhum.

Cortei depois em rodelas e coloquei um pouco de sal e pouco azeite em cima, de cada rodelinha. Uso um spray de azeite extra virgem, mas quem não tem, pode usar pincel ou até os dedos pra espalhar bem. Não é pra encher de azeite e não é pra sobrar no fundo. É só pra passar por cima mesmo. Na parte de baixo não precisa.

Forno médio, uns 30 minutos e sempre vendo se não está queimando. Nesse ponto ai da foto, é só tirar e acompanhar com uma carne e salada. Aqui em casa foi junto com frango assado e tomate com balsâmico. Também combina com carne assada e carne de panela (receita aqui).

Um beijo e bom apetite pra vocês, queridos,

Tina ; ) – a batateira do dia

 

6 Comments

  • Juliana Augsburger

    dezembro 3, 2017 at 12:30 pm

    Adoro esses post Tina. Pois tu desconstrói esses mitos de internet que se alastram feito pólvora. Como tu sempre diz, da pra comer de tudo mas sem exageros. Nada desses alimentos são super vilões, a mídia é que os faz! Bjos

    Responder
  • Silmara

    dezembro 5, 2017 at 5:10 pm

    Oi, Tina, tudo bem?
    Adoro batata doce! Em casa a consumo cozida em água. Segue uma dica que aprendi recentemente com um médico: o índice glicêmico da batata doce assada é 94, e da batata doce cozida em água é 46. Bastante diferença, né?
    A explicação é que no forno o calor desidrata a batata doce, quebrando seus grânulos de amido, sendo mais rapidamente assimilável pelo nosso organismo.
    Já no cozimento, a quebra dos grânulos é dificultada pela água, dessa forma, os grânulos permanecem resistentes, o que mantém o índice glicêmico baixo, não sendo digerido, chamado amido resistente.
    Que legal né? Sempre aprendendo, muito bom!
    E viva a batata doce, sempre tenho em casa!
    Grande beijo e abraço

    Silmara

    Responder
  • Fernanda Fatio

    dezembro 11, 2017 at 2:03 am

    Tava justamente pensando hj no que fazer pra acompanhar o peixe do Kam, que não fosse arroz ou quinoa (que eu já não aguento mais olhar pra cara, rs). Vou experimentar essa semana!

    Responder

Deixe uma resposta